Passado e presente

Ano após ano, sempre no mês de dezembro, o jornal “Tribuna da Cidade” se lança, em um esforço de Sísifo, na tentativa de reescrever um trecho da história de Barroso. O objetivo é tentar “provar” que o primeiro prefeito da cidade foi o Sr. Salomão, intendente designado pelo Governo do Estado à época para promover os trâmites de instalação do município. Nas palavras do periódico local “é chagada a hora de Barroso rever esta importante parte de sua história”. A proposta deste texto é debater sobre a polêmica histórica e ressaltar a relevância desse tipo de debate.

Na capa da edição de No 98 do jornal, afirma-se que “Salomão Barroso assumiu a Prefeitura nomeado pelo Governador JK”. Nesse ponto cabe uma observação lógica. O intendente não poderia assumir uma Prefeitura pelo simples fato de não existir prefeitura alguma naquele momento. O distrito, que havia acabado de ser elevado à condição de município, ainda não possuía poderes constituídos e a tarefa do burocrata estatal era justamente criar as condições de possibilidade e instalar a infraestrutura (inclusive a Prefeitura) para que o município pudesse existir de fato.

Na sequência, o jornal afirma que “o cargo ou a palavra intendente, de acordo com dicionários, refere-se a Prefeitos antigamente (sic)”. Essa é uma questão que deve demandar uma pesquisa mais apurada dos historiadores. É verdade que as palavras podem adquirir sentidos bastante diferentes dependendo da época, do contexto ou do lugar geográfico. É verdade também, e, porém, que nos dias atuais, não tão distantes daquele período, e no mesmo contexto geográfico, a palavra “intendente”, na administração pública, não deve ser confundida em hipótese alguma com a noção de prefeito municipal.

Na página 3, na subseção “breve comentário”, o jornal, citando uma reportagem de 1955 do Diário do Comércio, apresenta o que sugere ser a prova definitiva e irrefutável de que o Sr. Salomão teria sido o primeiro prefeito da cidade: “Dr. Salomão Barroso intendente em boa hora nomeado (…), tendo já desempenhado o cargo de prefeito nos municípios de Alfenas, Caxambu e Governador Valadares (…)”. Esse é outro tópico que exige um esforço maior de pesquisa. Em primeiro lugar, vale colocar em perspectiva a fidedignidade das informações apresentadas pelo Diário do Comércio, pois a própria Tribuna, na mesma edição, apresenta uma carta do Pe Luiz Giarola Carlos, Pároco de Barroso naquele ano, apontando, pelo menos, 7 “falhas bem graves” em um dos textos do Diário do Comércio. Em segundo lugar, é igualmente fundamental iluminar as condições e períodos nos quais o Sr. Salomão Barroso, se confirmada a informação e ainda que nomeado e não eleito, exerceu o cargo de prefeito dos municípios citados. Considerando as datas de fundação dos municípios, Alfenas (1869), Caxambu (1901) e Governador Valadares (1938), é bastante improvável que a função que desempenhou nessas localidades tenha sido a de suas instalações, ou seja, a analogia com o caso de Barroso é bastante contestável.

Os apontamentos feitos até aqui servem apenas como pontos de interrogação e não como pontos de exclamação. São informações desencontradas, dados faltantes, contradições que podem ser esclarecidas por meio de uma pesquisa mais atenta. O ponto crítico, entretanto, não está nos dados e nas informações objetivas, mas no uso que se pretende das mesmas. A história, como toda ciência humana, não está isenta de ideologias e disputas, pelo contrário. Debater sobre o passado é também debater sobre o presente, sobre os valores, os atores e as práticas sociais merecedoras de reconhecimento. No mês em que o relatório da Comissão da Verdade é publicado e no momento em que o país discute sobre a revisão das homenagens (não da história!) feitas aos presidentes não eleitos democraticamente, soa anacrônico que em Barroso se queira homenagear e reconhecer um intendente designado, ainda que uma pesquisa mais séria solucione as tantas controvérsias, como primeiro prefeito da cidade.

Anúncios

One Comment Add yours

  1. Geraldo Napoleão Neto diz:

    É impressionante como algumas pessoas ficam querendo diminuir os méritos de Geraldo Napoleão de Souza, líder da emancipação política de Barroso, seu primeiro prefeito e que passou a vida lutando para a melhoria da cidade!!!

Obrigado pelo seu comentário!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s